Miocardite sintomas

miocardite sintomas

Quais são as causas de miocardite?

Quais as causas de miocardite? Muitos casos de miocardite são causados por vírus que atingem o coração, como influenza, coxsackie, parvovírus, citomegalovírus, adenovírus, entre outros. Também pode ser causada por infecções bacterianas, como doença de Lyme, infecção por estreptococos, micoplasma e clamídia .

Como saber se tenho miocardite?

Quando existe suspeita de miocardite, o cardiologista pode pedir a realização de alguns exames como raio-X do tórax, eletrocardiograma ou ecocardiograma para identificar alterações no funcionamento do coração.

Quais exames podem ajudar no diagnóstico da miocardite?

Outros exames poderiam contribuir no diagnóstico etiológico da miocardite, como pesquisa de IGM e PCR para diversos vírus, como coxsackie, citomegalovírus e hepatite C, ou pesquisa de doenças do colágeno e reumáticas. Elevações de enzimas cardíacas refletem necrose do miocárdio e são vistas em alguns, mas não todos, os pacientes com miocardite.

Quais são as consequências da miocardite aguda?

As principais consequências da miocardite aguda são a falência do bomba cardíaca, ou seja, redução da capacidade do coração de bombear o sangue, e o surgimento de arritmias cardíacas.

Como tratar a miocardite?

Como tratar a miocardite. O tratamento normalmente é feito em casa com repouso para evitar excesso de trabalho por parte do coração. No entanto, durante esse período também se deve fazer o tratamento adequado da infecção que esteve na origem da miocardite e, por isso, pode ser necessário tomar antibióticos, antifúngicos ou antivirais, por exemplo.

Quais são os principais causadores de miocardite viral?

A miocardite viral costuma ser a responsável pelos quadros súbitos de miocardite que surgem em crianças ou adultos saudáveis. Pelo menos 20 vírus diferentes já foram identificados como potenciais causadores de miocardite viral, entre eles, podemos citar: SARS-CoV-2 (Covid-19).

Quais são as consequências da miocardite aguda?

As principais consequências da miocardite aguda são a falência do bomba cardíaca, ou seja, redução da capacidade do coração de bombear o sangue, e o surgimento de arritmias cardíacas.

Como é o tratamento de miocardite fulminante?

Nos casos de miocardite fulminante, o paciente precisa ficar internado em unidades de cuidado intensivo para receber todo o suporte hemodinâmico e respiratório que uma falência aguda da bomba cardíaca demanda. Em geral, o coração se recupera totalmente com o tempo, mas alguns casos podem evoluir para dilatação permanente das cavidades cardíacas.

Como é feito o tratamento da miocardite?

Este procedimento, porém, não é realizado rotineiramente nos casos menos graves, pois ele é um procedimento invasivo feito através de cateterismo cardíaco. O tratamento da miocardite depende da causa e da gravidade. Casos brandos não necessitam de tratamento específico e costumam se curar espontaneamente com o tempo.

Como é feito o diagnóstico de miocardite de células gigantes?

Para estabelecer o diagnóstico, é feita uma biópsia. Em pessoas com miocardite de células gigantes, o coração fica repentinamente incapaz de bombear sangue suficiente para apoiar as funções do corpo (chamado choque cardiogênico). Além disso, as pessoas apresentam frequentemente ritmos cardíacos anormais que são difíceis de corrigir.

Quais são os radiofármacos para avaliação de miocardite?

Vários radiofármacos podem ser utilizado para avaliação de miocardite, entre eles o gálio-67 e o estudo cintilográfico com anticorpo monoclonal antimiosina marcado com ln-111 (indium) ou TC 99m, que são os mais utilizados.

Qual é a fisiopatologia da miocardite?

Miocardite é uma inflamação do miocárdio com necrose das células cardíacas do miócito. Miocardite comprovada por biópsia tipicamente demonstra infiltrado inflamatório do miocárdio com linfócitos, neutrófilos, eosinófilos, células gigantes, granulomas ou uma mistura. A fisiopatologia da miocardite continua sendo objeto de pesquisa.

Postagens relacionadas: