Cinismo

cinismo

Qual a origem do cinismo?

A corrente filosófica do Cinismo teve origem com um dos discípulos de Sócrates, Antístenes (445-365 a.C.). A partir dos ensinamentos de Sócrates, Antístenes assumiu que a virtude é o que fundamenta a existência humana, e não o prazer.

Qual a importância do cinismo para os filósofos?

O Cinismo é uma corrente filosófica que pregava o total desprezo pelos bens materiais e o prazer. Para os cínicos, a filosofia moral não poderia estar separada do modo de vida dos filósofos. Eles deveriam ser exemplos daquilo que afirmam.

Qual foi o primeiro movimento cínico?

O cinismo foi um movimento iniciado em meados do séc. IV a.C. e que perdurou até meados do séc. IV, com alguns adeptos no Império Romano. Antístenes, de Atenas, e Diógenes, de Sinope, foram os primeiros cínicos.

Quem é o filósofo cínico?

Para ele, a busca pelo prazer afasta os indivíduos da verdadeira felicidade. Antístenes inaugurou o pensamento cínico que buscava a coerência entre o pensamento e a ação. Daí, a necessidade de uma vida ascética, sem luxo nem bens. Os cínicos foram conhecidos como aqueles que vivem como cães ou como os filósofos caninos.

Quais foram as principais características do cinismo?

O Cinismo foi uma escola filosófica grega criada por Antístenes, seguidor de Sócrates, aproximadamente no ano 400 a.C., mas seu nome de maior destaque foi Diógenes de Sínope. Estes filósofos menosprezavam os pactos sociais, defendiam o desprendimento dos bens materiais e a existência nômade que levavam.

Quem foi o filósofo que criou o cinismo?

Atribui-se a Antístenes de Atenas a criação do cinismo no período helenístico da Grécia Antiga. O filósofo aprendeu retórica com o sofista Górgias e foi discípulo de Sócrates.

Qual foi o propósito do cinismo?

Filosofia. O cinismo é uma das filosofias mais marcantes de toda a filosofia helenística. O cinismo oferecia às pessoas a possibilidade de felicidade e liberdade do sofrimento em uma época de incertezas.

Qual a relação entre o cinismo e o filósofo Antístenes?

O filósofo aprendeu retórica com o sofista Górgias e foi discípulo de Sócrates. Após a morte do mestre, Antístenes fundou o cinismo como uma doutrina e um modo de vida, e não um sistema filosófico. Antístenes era filho de pai ateniense com uma escrava, o que não garantia a ele cidadania plena e impediu-o, por exemplo, de adquirir bens imóveis.

Quais foram os primeiros cínicos?

Antístenes, de Atenas, e Diógenes, de Sinope, foram os primeiros cínicos. Os breves relatos sobre esses pensadores sobreviveram em escritos posteriores e consistem praticamente em peculiaridades sobre seus comportamentos, o que conduz a muitos questionamentos quanto à veracidade deles.

Qual era o objetivo dos cínicos?

Já que Arete era seu objetivo, cínicos desconsideravam convenções sociais e aparência, tornando-os párias: o que teria envergonhado seus contemporâneos não envergonhava os cínicos. A auto-suficiência exigia prática ( askesis ). Eles precisavam de liberdade e franqueza, que a política anulava.

Quem é o cínico mais conhecido?

Certamente, o cínico mais conhecido é Diógenes. Não há certezas de que ele tenha sido discípulo de Antístenes, mas certamente a crítica deste à sociedade incentivou seu desprezo pelos costumes e virtudes apreciados na Grécia Antiga. Debochava e ridicularizava as pessoas em seus hábitos cotidianos e os que se consideravam sábios.

Qual foi o primeiro filósofo cínico?

Apesar de Antístenes ser o primeiro dos cínicos, não foi o mais importante e nem o mais conhecido, já que foi o filósofo Diógenes de Sínope quem levou ao extremo o modo de vida cínico e, por isso, ficou mais conhecido pela posteridade. Diógenes pregou um modo de vida simples e viveu como tal.

Postagens relacionadas: